quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

.casa vazia.


.um retrato três por 4. derretida(o) em si mesma(o) adrede por acreditar demais num deus vicário. o jeito, mesmo que sem jeito, foi improvisar. saudade de nada, quase nada. engalfinhando lembranças insignificantes. um eterno gerúndio desimportante e anódino. triste fim.



4 comentários:

Katyussa Veiga disse...

saudade de lamber tuas palavras e mordiscar alguns rabiscos

Salamandra Malandra disse...

corre pro outro lado da rua. e não se esqueça das facas.

fochesatto disse...

grande garoto.

Sabrina Gahyva disse...

e yo que esperei tanto pra descer.