sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

...

Numa tarde amassada nos procuramos com a imagem simples que desenhávamos em nossos olhos caramelos. Dadas as mãos, cada qual ao seu silêncio, rumamos sem fio nem fato e a melancolia das luzes ao redor nos espetava a pele sincronizando o quase respirar d'um frio-desejo. Até sucumbirmos.

Derreti (re)significada em minha velha cama.

..foi quando londres, aquela londres setentista de oiticica, fez-se pequena. e me dei conta de que as luzes paceñas espetavam novos poros em minha memória, feit'um voodoo, enquanto seus olhares penetravam-me famintos e incisivos, rasgavam-me. na seguinte manhã saí aos trancos arrancando, do molhado de meus olhos, uma força pra cantar o castellano-samba. sutil. sin ti

3 comentários:

Sabrina Gahyva disse...

como cúando chá preto com leite

Katyussa Veiga disse...

como cúando, por fim, cais

Juliana disse...

isso me lembra tanto uma rua de la paz, numa noite fria, onde eu só tinha um quarto de hotel e 50 bolivianos, ou seja, nada.