terça-feira, 27 de outubro de 2009

nalgum ponto de taxi fúcsia no deserto


meo eucípedes,

sei que é passada ultrapassada a hora e o minuto da diagramação das notícias furadas.
porém, convenhamos. seu requerimento geneticamente modificado ficou entalado no meu ponto de vista.
aí pensei em dizer algo como: vamos escrever um contexto com textos?
mas lembrei-me que gosto de polainas geométricas de fárias, fárias coures, e você, das asfálticas cinzéticas.
então, venho por meio desta, e daquela de outrora, declarar todo meu imposto de renda.
imobiliários e auto-motivos, conforme exige a lei municipal.
juro que prometo emitir seu boleto assim que a justiça federal desbloquear meu telefone.
ah, aproveito também para pedir vistas grossas de processos de perdas, ganhos e danos de relações que envolvam menos de 1 trilhão de habitantes.
espero que a viagem por entre os fanáticos tubos de lavar roupas tenham mesmo te levado até os bolsos da esquina.
remember: quando mirar um want-want fazendo pose em fios elétricos tétricos, não hesite: derrube-o com uma chinelada certeira.
- e por favor, segure meu espirro enquanto teço uma actorável manta.

4 comentários:

Salamandra Malandra disse...

serio: me perdi entre tantos papeis. figuro agora entre os quadros de arte, e nada mais pode me atingir. Voarei, e quando voltar, sem mais papeis a enrolar, lhe trarei verbos.

Anônimo disse...

eu conheço um quero quero que morreu de tanto querer.

Tyler Durden disse...

In the world I see... you are stalking elk through the damp canyon forests around the ruins of Rockefeller Center. You'll wear leather clothes that will last you the rest of your life. You'll climb the wrist-thick kudzu vines that wrap the Sears Tower. And when you look down, you'll see tiny figures pounding corn, laying strips of venison on the empty car pool lane of some abandoned superhighway.

Deixe as canetas e as anotaçoes de lado e me esmurra.

Tânia de Matos Santos disse...

você me fez rir, seu bobo.
:)