quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Desacento

E se os want-want da wall-mart continuarem a se conter diante da maxima de que todos devemos propagar o mantra do ‘be yourself is all that you can do’, eu nao lhes pago mais propina. De certo terei a Camara dos Mais Disputados na minha cola, tal sera a afronta.
Mas veja so o que eu noo vejo: se eles podem rabiscar papeis e dizer que aqueles garranchos sao suas assinaturas, e que eu devo viver por elas e para elas, e devo cumpri-las, prefiro ser feliz ao seu lado.

Poderemos correr pelos corredores dos megamercados e derrubar os sucrilhos das gondolas; quebrar TV's de plasma com bastoes de cera; cuspir nos salames e dormir entre as bolachinhas tortillas. Andar de toboga ao inves de carro, decorar palavrões como bobo, besta, bosta e sorrir de nos mesmos em fronte a igrejas apoliticas.

Basta que nos afastemos das pautas e daqueles que sao alguma coisa na ordem do dia. Eu vejo um futuro brilhante diante do nosso imaculado horizonte. Vamos pegar aquela esquina vertical com a qual sempre sonhamos e vamos dar no pe, rasgando todas as terceiras vias.

Deixe as canetas e as anotaçoes de lado.
De me sua mamao.

4 comentários:

Sabrina Gahyva disse...

para todo o padrao asfaltico, avenida principal!!

Sabrina Gahyva disse...

e digo mais agoura pensando bem sobre todo o escorrido.
i i i nhé!

fochesatto disse...

possa crer!?

Tyler Durden disse...

In the world I see... you are stalking elk through the damp canyon forests around the ruins of Rockefeller Center. You'll wear leather clothes that will last you the rest of your life. You'll climb the wrist-thick kudzu vines that wrap the Sears Tower. And when you look down, you'll see tiny figures pounding corn, laying strips of venison on the empty car pool lane of some abandoned superhighway.

Deixe as canetas e as anotaçoes de lado e me esmurra.