quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Você precisa

Meu diagnóstico é que você precisa povoar cada vez mais as madrugadas para adentrar o dia e ter consciência do breu das noites.
Não, você não vai despencar no surreal, você nem vai ser mais real e nem tampouco se sujar de estrela.
Você vai é aprender a se molhar com o sereno e se impor com os galos. Incomodar a boemia como os passarinhos.
Se eu te chamar na madrugada, você tem que se render ao acaso.
Se eu te chamar na madrugada, finja que você é um vigilante.
Pegue sua bicicleta, seu apito e venha pedalando-assobiando.
Se eu te chamar na madrugada é que eu preciso de você para me guardar.
Pegue seu ombro, seus braços e me cerque.
Se eu te chamar na madrugada, vista sua camisa de força mais antiga e deite no meu divã e se rasgue pra mim.
Se eu te chamar na madrugada você finge que é louco que eu acredito
que é disso que você precisa.

5 comentários:

pedrinha disse...

anote, uma por uma, essas palavras.

Sabrina disse...

i can change my world with my own two hands.

Salamandra Malandra disse...

querida, tudo soa tão belo às minhas papilas gustativas.
gosto-te.

Salamandra Malandra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Burlesca disse...

"tudo é descontroladamente lindo como um gol acidental"