quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Geladeira de samba

Aconteceu perto de uma mistura de tempo e náusea, que escorria. Quase nem dez segundos depois, Vênus acenou aos berros da décima segunda casa dizendo preu olhar pra margem esquerda. Puta que pariu! Era o tal do preto e branco em cores. Mais algumas metades de paisagem, o Sol sai correndo e um silêncio de próteses rarefeitas afoga a insônia anestésica no torto da curva do rio Hudson.
E eu que só tinha passado por ali a procura de um lixo pra jogar minha caneta, sem tinta.

* retrato, a gettyimages, a da página 11.

3 comentários:

Tia Ana disse...

e some nas altas da madrugada!!!!!!!!!!!

Sabrina Gahyva disse...

rsss
"de certo sonhou com alguma novela..." ,**

katyussa veiga disse...

cadência bonita..