quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Questões paralelas

Ele seguiu adiante sem consultar a ninguém. E eu entendi tudo, sem sair do lugar, batucando nas teclas um “dom dim, dom drean, doro rorim do dom dom dom”. Entre a cuíca e o fone de ouvido, uma letra aguda latina me disse, “bora sambá na lama de sapato branco por aqui também”. Depois desse dia, meus pés pretos se casaram com a provocação e minhas pernas jamais desligaram a aflição do amor, feito de longe.

3 comentários:

katyussa veiga disse...

em terra de sapo, samba na lama e causa frisson

Don Fernão disse...

gosto do seu ritmo...
"batucada de bamba, cadência bonita do samba!"

Sabrina Gahyva disse...

gosto da sua massagem.