quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Até que capitule

Vamos esquecê-lo? Queimá-lo na fogueira das paixões platônicas, sustentada pelas suas próprias chamas. Vamos amordaçá-lo! Arrancar suas unhas, primeiro as dos pés, aquela unha meio arroxeada do pé esquerdo; as das mãos em sequência. Daremos choques em seu sexo (maldito sexo que nunca foi meu). Lhe doaremos todas as angústias, sofrimentos, até que capitule e diga: talvez.

E depois?

Depois ainda haverá amor.

4 comentários:

pedrinha disse...

..que há de queimar todas as folhas traduzidas em qualquer história dele, sem mim.


Seja bem vinda, Dutrinha!
Os galhos secos ao chão pátio já delatavam a sua fogueira - sem desculpa de lua cheia para amordaçar malditos.

Katyussa Veiga disse...

bienvenue
chez nous

Salamandra Malandra disse...

bebi cada palavra

mari dutra disse...

aplacando meu medo de postar aqui.

gracias, chicas.