domingo, 18 de outubro de 2009

o próximo passo é chorar. é quase impossível viver como pedra. eu sou mulher, vivo de crises e me arrebento todinha. incrível mania de sabotar tudo o que me faria bem. hoje me disseram que a beleza intimida. eu digo que é uma puta, porque até agora só fiquei com o dinheiro prostituído de noites mal vividas e fodas, no mínimo, suportáveis. digo mais, tudo isso cheira dor. a questão é: porque me simpatizo com qualquer pessoa que me dê o mínimo de atenção ? mas é só acariciar a mão que saio correndo feito pateta. é tudo tão down. lembro sim dizer que estaria pronta para o amor e suas problemáticas, eu sempre falo que prefiro dar cara a tapa, mas na verdade nunca dou. sempre quero que as coisas aconteçam, mas nunca as deixo acontecer. então olha você: eu acho que consigo suportar, falando sério, eu só quero. estou me sentindo tão sensível ao tato que qualquer um que pegasse me desmontaria por inteira. acho que mereço um pouco de carinho, pelo menos uma vez na vida - vidinha de droga - cansei dos meus vícios. eu nunca matei alguém. preciso viver algo antes de me arruinar e o pior é que já tentei de tudo, cara. fiz yoga demais, li the secret até o fim, parei de comer carne vermelha e até fui procurar Deus. levantei a pedra e não tinha nada embaixo. já disse que estou por um fio? pois é, pela primeira vez me reconheço. articulada, tirana, egoísta, bêbada, usurpadora, solitária, ultrajante e deprimida. everyone is a fucking Napolean, and I deeply know.

3 comentários:

Débora Cecília disse...

traduziu-me. e lindamente.

Katyussa Veiga disse...

ay de tí, Llorona..

[tus letras me saben a llanto]

pedrinha disse...

quem sabe eu ainda sou uma garotinha..