quarta-feira, 12 de março de 2008

papa-peixe

demais de quente
é a cara de cuyabá
e a previsão do tempo.
sombra pr'amarrar égua
e rimar co'água fresca
pppppppppor aqui
é + qu'expressão idiomática.
na próxima encarnação,
se deus quiser e eu continuar
pppppppppppppor estas bandas
hei de nascer martim-pescador.
g
g
g
*A ilustração é o próprio martim-pescador e o poema é dedicado à saudade que sabrina sente do nosso calor

Um comentário:

Sabrina Gahyva disse...

o barulho na janela vinha de um loro meio mar meio cerrado que cantarolava com os dedos.peguei o arroz do almoço e escrevi na varanda: deixa eu dançar pro meu corpo ficar. ele comeu grão por grão, chamou um taxi e virou no quase nada.