quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Ano Novo

Salvo raras exceções, e entram aí as pessoas que se suicidam nessa época do ano, é tempo de urgência de tudo e fé. Botei cueca vermelha pra paixões incontroláveis, sementes de uva e romã afim de uma prosperidade básica, um branco para encontrar quem sabe alguma paz. Chequei o horóscopo pra sonhar com um ano em que coisas podem mudar e para fazer um planejamento anual completamente sonhador.Lá por volta da zero hora quando os fogos faziam o céu brilhar tive a certeza que o ano que começa agora há de ser melhor.


Bonito é a esperança que segue como que fé independente de credo, entrando na contagem também os ateus que na data também sentem aquela energia meio quente, meio amarelo-sol-radiante de começo de alguma coisa que ainda não sabemos o que é algo como um alivio de uma coisa que estava incomodando já, como uma pedrinha no sapato ou coisa assim.


É tempo de tudo e a potencialidade de novos trezentos sessenta e cinco para agir e fazer qualquer coisa faz toda a diferença pois muita coisa pra gente é função de curto-prazo quase acabando, sede insaciável e desesperadora como quase afogar no mar.


Recomeço e talvez uma forma de auto-redenção. Achar amores, fazer aquela dieta, aprender a perdoar, ajudar outros sem expectativas em retorno, e todas as coisas que cada um diz pra si mesmo sempre mas sempre acha uma desculpinha. Para todos um ano novo novinho em folha e cheio de expectativas positivas concretizáveis.

5 comentários:

Don Fernão disse...

Feliz 2008 por aí!
E pra deixar o ano ainda melhor, te digo que teremos 366 dias. Um dia a mais pra não ter desculpa na hora de cumprir as resoluções... hehe

Grande abraço,

katyussa veiga disse...

entonces, um dia de sobra pra gente de sambá..

katyussa veiga disse...

beijos, Leléo..

Sabrina Gahyva disse...

mais um dia pra correr atrás do tempo...

katyussa veiga disse...

correr atrás dele e bater no pique primeiro..